menu
menu

As doações de medicamentos Azevedos chegam aos hospitais ucranianos empenhados em salvar vidas

1 junho, 2022

O Grupo AZEVEDOS, consciente da sua responsabilidade social e parceiro fundamental do sector da saúde em Portugal, não podia ficar indiferente à situação de catástrofe humanitária que a Ucrânia está a viver com invasão da Rússia. Quatro dias depois das tropas russas terem invadido a Ucrânia, o grupo AZEVEDOS começou a envidar esforços para poder contribuir e ajudar hospitais e delegação de saúde com medicamentos essenciais para as populações de um país com quem o Grupo Azevedos mantém há muito tempo excelentes relações comerciais.

Em poucos dias, o Grupo AZEVEDOS conseguiu organizar a morosa e difícil logística de inventariar, recolher e embalar 61.848 caixas de medicamentos Azevedos, representando 1.073.668 unidades de medicamentos, no valor total de 52.805,31€.

Uma logística que implicou um grande esforço e dedicação de muitos colaboradores AZEVEDOS, numa tarefa que evolveu inúmeros pedidos de autorização e licenças especiais oriundas de diferentes organismos nacionais e internacionais

Esta missão humanitária contou com o apoio da Helping With Satya, uma associação sem fins lucrativos, que graças a uma rede de centenas de voluntários espalhados por toda a Ucrânia, conseguiu fazer chegar os medicamentos AZEVEDOS a quem mais precisava, com destaque para os soldados nas frentes de combates.

Falámos com Ana Domingues e Telma Bicho, da Helping With Satya que nos explicaram como é que se desenrolou todo este delicado e perigoso processo de transporte, armazenamento e distribuição de medicamentos num país em guerra e como é que esta acção do Grupo AZEVEDOS está a ajudar a ajudar tanta gente que está a viver o seu dia a dia numa situação limite. 

A Helping With Satya é uma associação sem fins lucrativos criada propositadamente para apoiar os ucranianos, refugiados e os que ainda permanecem no país. Como é que assurgiu essa vontade?

Fundámos a Helping With Satya para dar continuidade ao trabalho que começou por ser desenvolvido na Working With Satya e que a Satya assumiu como missão, desde o 1º dia de conflito: ajudar o maior número de vítimas da guerra na Ucrânia, tanto aqueles que decidiram deixar as suas casas para encontrar refúgio noutro lugar, quanto os que tiveram de permanecer dentro das fronteiras ou decidiram ficar para defender o seu país.

O nosso foco consistiu em criar uma estrutura organizada com várias valências que assegurasse a maior dignidade possível a todas as pessoas que atravessam um dos momentos mais difíceis das suas vidas e para a qual contámos com vários parceiros e mais de 400 voluntários.

Fomos das primeiras associações a trazer vítimas da guerra para Portugal (3 caravanas e um avião humanitário com 470 pessoas), desenvolvemos, em parceria, uma plataforma para providenciar alojamento gratuito ou a baixo custo a quem necessitasse, enviámos até agora 800 toneladas de bens essenciais, roupa e medicamentos, e estamos a iniciar um projeto de suporte emocional gratuito para vítimas da guerra.

A Helping With Satya é uma extensão da Working With Satya, que se dedica à evolução da consciência. É um exemplo vivo de quem somos e daquilo em que acreditamos: que a espiritualidade deve ser vivida na prática, que estamos prontos para servir o outro ser humano com respeito e dignidade, como se se tratasse da nossa própria família. Foi o que fizemos e é o que vamos continuar a fazer.

Pelo que percebi, conseguiram ativar uma rede de contactos dentro da Ucrânia que consegue identificar as necessidades e garantir que os bens doados chegam aos diferentes destinos. É assim?

Nos últimos 10 anos, a Satya trabalhou de forma intensiva na Ucrânia, onde criou uma comunidade sólida e extensa. Foram desses contactos que, obviamente, surgiram os primeiros pedidos de ajuda, que rapidamente se estenderam às suas famílias e depois, a desconhecidos. Solicitações a nível individual, mas também de ajuda à comunidade e a militares, por verem em nós a dedicação e integridade com que assumimos esta missão.

Chegaram-nos inúmeras solicitações de ajuda, e acabámos por estabelecer contacto com organizações que asseguram a recolha, identificação e garantia de chegada dos bens aos locais de maior urgência, inclusivamente com corredores militares criados para o efeito. A Medical Corps, a Charitable Organization - Healthy Universe Charitable Foundation e a Social Movement, que contempla uma rede de 80 orfanatos, são três das organizações com quem ainda estamos em contacto e a enviar bens essenciais e medicamentos.

No caso especial dos medicamentos, que obriga a um cuidados especial com o transporte e armazenamento, como está a ser feita a sua distribuição num país em guerra?

As associações com que estamos a trabalhar recebem os medicamentos que enviamos em camiões profissionais, perto da fronteira, na Polónia. Estes, ficam armazenados num local seguro e são depois colocados em veículos mais pequenos que tornam mais fácil e viável o transporte até ao destino final.

ucrania medicamentos azevedos guerra satya

São essas associações que definem para onde devem ser enviados os medicamentos, consoante as necessidades comunicadas, quer pelas instituições sociais e de saúde pública, quer pelos contactos nos locais de maior conflito. As redes de contacto das próprias associações têm permitido que todas as doações da Helping With Satya cheguem ao destino e com o menor risco possível para aqueles que colocam a vida em perigo para ajudar a salvar outras.

Os medicamentos estão a chegar a quem mais precisa?

Sim. As doações estão a chegar aos hospitais e outras instituições que continuam empenhadas em salvar vidas. Temos reports internos através de vídeos, fotografias e emails que nos asseguram que os medicamentos chegaram ao destino e que estão a ser utilizados devidamente. Cada informação que nos chega dá sentido à missão a que nos dedicamos de coração e que sem a parceria de empresas como o Grupo Azevedos não seria possível. Desde já, o nosso enorme agradecimento.

Um dos factores que distingue esta associação de outras é ter um objectivo muito claro do destino das doações angariadas, como é o caso dos militares na frente de combate. Imagino que as necessidades sejam muitas… O que é que nos pode contar sobre o percurso, entrega e a recção obtida pelos locais com esta doação de medicamentos por parte do Grupo Azevedos?

ucrânia medicamentos doação

As necessidades são inúmeras, principalmente no que respeita ao material hospitalar e medicamentos... o facto de termos contactos próximos com quem está nas zonas de guerra dá-nos uma visão muito crua do que enfrentam e, desde o início, foi muito claro que queríamos apoiar aqueles que estão a lutar para defender o seu país.

A chegada de bens a esses locais comporta um risco acrescido e só é possível graças à visão estratégica e sobretudo à coragem de quem assumiu estes transportes como missão. E são aqueles que recebem que mais urgência tem em agradecer, porque cada doação é também uma nova dose de esperança.

 

O Grupo Azevedos foi a primeira empresas portuguesas a fazer uma doação de medicamentos

O Grupo Azevedos foi a primeira empresa portuguesa a fazer uma doação de medicamentos e, juntamente com a ajuda de outras empresas, que ofereceram o transporte profissional e outros bens ou donativos monetários, temos conseguido atender as solicitações que continuam a chegar.

Entre os nossos parceiros solidários, que prestaram apoio nas várias áreas de atuação da Helping With Satya, estão: Transfor, Krest, Quinta do Arneiro, Vila Galé Hotéis, Compal, Terra May, Real Hotels, Santa Casa da Misericórdia da Ericeira, Orange Space Sintra, NOS Escola, Bertrand, Margem Eléctrica, DS Smith, Consultores imobiliários pela Ucrânia, Casafari e Womenempoweredbyforever.

A continuidade na resposta aos pedidos de ajuda fez com que as iniciativas da Helping With Satya fossem reconhecidas pelo governo Ucraniano, num agradecimento que deixamos abaixo, porque também vocês fazem parte desta missão.

Agradecimento Governo Ucânia Azevedos